A extinção é um procedimento importante do ABA porque é através dela que se reduz ou se elimina comportamentos disruptivos ou as famosas birras. Extinguir um comportamento significa parar de produzir reforço para uma resposta. Quando realmente se consegue fazer isso, a resposta, sem o reforço, perde sua função e vai deixando de existir, em outras palavras, a pessoa fica desmotivada a fazer o que estava fazendo. Porém vale destacar que isso não é o que ocorre no primeiro momento. Inicialmente ocorre o chamado efeito colateral da extinção, que é a variabilidade comportamental, ou seja, o indivíduo tenta outras formas de conseguir o que estava acostumado. Portanto, nesse primeiro momento, em vez da birra diminuir, ela “piora”, ganhando outros formatos ou outras topografias de resposta. Por exemplo, a criança que estiver birrando se jogando no chão, ao não receber nenhuma atenção do outro, nem mesmo o olhar (extinção), poderá gritar mais alto e bater no outro. Se tiver ainda uma história maior de reforçamento, ou seja, se os pais já tentaram antes ignorar a birra mais cederam diante da piora, essa piora foi reforçada e a tendência é partir para outras variações de birra, como tossir até vomitar, agredir a si mesmo ou bater a cabeça na parede com força. Essas respostas podem ocorrer também devido à falta de noção de perigo (de que a cabeça pode machucar e ter algo mais sério), da dificuldade em ter empatia (essa habilidade só aparece mais tarde no desenvolvimento típico e pessoas com TEA apresentam um grande déficit nessa habilidade), de um atraso de linguagem (crianças que se comunicam pouco com a fala usam mais reações corporais na comunicação) e da dificuldade de controlar as emoções (pessoas com TEA quando sentem raiva, sentem com muita intensidade, sendo mais difícil o controle).

Uma característica do autismo pode favorecer nesse momento – a capacidade de mudar rapidamente de humor ou de sentimento, diante da possibilidade de acesso a um reforçador. É comum observar uma pessoa com TEA tendo uma “crise” ou um “surto emocional” e logo em seguida se comportar normalmente, como se nada tivesse acontecido. Essa mudança rápida de foco ocorre quando a pessoa com TEA passa a ter acesso a algo de seu interesse ou a algo reforçador.

Diante dessa informação, o uso do procedimento de DRO (reforçamento diferencial de outra resposta) junto com a extinção da resposta problema faz com que ocorra mais rápido a mudança de comportamento. Importante frisar aqui que só pode ocorrer o DRO se essa outra resposta aparecer, ou seja, se o indivíduo parar de birrar por segundos para descansar ou para se aproximar de algo que o interesse que o terapeuta mesmo pode mostrar, mas só pode permitir o seu acesso se não estiver “birrando” naqueles segundos, possibilitando o reforçamento de respostas adequadas, como parar, respirar, fazer um “toca aqui” sem choro. Caso o aprendiz, ao ter acesso ao reforçador, volte a birrar, deve ser removido o reforçador, para dar continuidade à extinção da resposta de birra. Lembrando aqui que o próprio olhar do terapeuta (atenção) é reforçador, portanto, deve lembrar que deve eliminar inclusive o próprio olhar para o aprendiz enquanto estiver realizando a extinção.


Links relacionados ao Guia sobre Habilidades Sociais da SociAutism

Transtorno do Espectro do Autismo – TEA

O que são Habilidades Sociais – HS

Pessoas com TEA e HS

As HS são aprendidas

Reforçamento como procedimento de ensino

A Extinção e o DRO

Porque é tão difícil responder ao próprio nome

Instruções Gerais do Guia


Uma versão online do guia, com suporte tecnológico para registro e controle da evolução das habilidades sociais das pessoas treinadas, pode ser encontrada no endereço www.sociautism.com. Além disso, recomenda-se acessar o blog desse mesmo site, a fim de receber informações sobre as novidades da área, bem como atualizações desse guia com novos cenários de treinos a serem realizados.


Flavia Baião é Mestre em Análise do Comportamento (ABA) pela PUC de São Paulo, Especialista em Terapia Comportamental e Cognitiva pela USP, e Psicóloga do Núcleo de Terapia Comportamental - NuTeC (nutec.pi@gmail.com / 86 3222-4434 / Teresina-PI / https://www.facebook.com/nutecpi/ / https://www.instagram.com/nutecpi/)


Mais informações sobre a SociAutism em http://www.fb.com/sociautism ou http://www.instagram.com/sociautism